Skip to main content

Cão-guia no Metrô

Cão-guia no Metrô

Cão-guia salva mulher com deficiência visual de cair em fosso de elevador no Metrô de SP.

Um cão-guia impediu que sua tutora, que tem deficiência visual, caísse no fosso de um elevador do Metrô de São Paulo. O caso aconteceu na terça-feira (15 de março) na estação Saúde, da Linha 1-Azul.

A labradora Hillary, de 10 anos, acompanha Mellina todo dia em seu trajeto de casa até a estação. Ao perceber que o elevador não estava no mesmo nível da porta, ela salvou Mellina de cair de uma altura de aproximadamente três metros.

Segundo o Metrô todas as estações da Linha Azul têm equipamentos de acessibilidade como elevadores, rampas, piso tátil e banheiros adaptados para pessoas com deficiência (PDC)

De acordo com estimativa do governo do estado com base em dados do IBGE, mais de 380 mil pessoas com deficiência visual vivem na capital paulista.

Se não fosse o cão-guia, o pior poderia ter acontecido com a passageira com deficiência e ressalta a importância do cão, assim como os instrumentos de acessibilidade em perfeitas condições de uso.

7 curiosidades sobre cão-guia

Adoráveis, inteligentes e super companheiros: saiba um pouco mais sobre os cães adestrados especialmente para orientar pessoas cegas.

1-Posso brincar com eles?

Apesar de serem super fofos, não devemos brincar com o cão-guia e muito menos oferecer qualquer petisco. Lembre-se de que ele esta a trabalho e não deve se distrair.

2-Ninguém pode proibir a entrada do cão-guia!

A Lei nº 11126 é clara: a pessoa com deficiência visual usuária de cão-guia tem o direito de ingressar e permanecer com o animal em todos os locais públicos ou privados de uso coletivo. Isso inclui restaurantes, taxis, ônibus, supermercado. Portanto, se você presenciar alguém tentando proibir a entrada do bichinho em algum lugar, reclame!Nossos amigos caninos podem entrar SIM!

3-O cão-guia se aposenta?

Sim! O tempo de trabalho do cão-guia e de cerca de 8 anos.Depois disso ele se aposenta e pode ficar com seu tutor ou ser adotado por uma família com a qual tenha afinidade.

4-Como eles são treinados?

Ainda filhote, o cãozinho começa o processo de socialização com famílias voluntarias, que irão ensina-los a conviver com outros seres humanos. Depois o treinamento é feito por um adestrador especialista que ensinara comandos específicos como desviar de obstáculos e esperar o momento certo para atravessar a rua. Por fim, a própria pessoa que recebera o cão-guia passa por um treinamento com o animal para aprender a dar todas as instruções.

O processo de treinamento é concluído quando o cão tem entre um ano e meio e dois anos.

5-Qualquer raça pode ser treinada para cão-guia?

O labrador e o golden retriever são as raças mais utilizadas, mas também é possível treinar pastores alemães ou borders. Normalmente são escolhidos cachorros de temperamento dócil e de médio ou grande porte, pois precisam ter força par guiar seus humanos.

6-Nem toda pessoa cega se adapta ao cão-guia.

O cão-guia é capaz de realizar um trabalho incrível e mudar a vida de uma pessoa cega, mas nem todas se adaptam a eles.

7-Quanto custa um cão-guia?

De acordo com o instituto Iris (www.iris.org.br) uma das instituições especialistas em cães-guia no Brasil, o custo para preparar e doar um animal e de aproximadamente R$ 35 mil.

Devido ao alto custo, o cão-guia ainda é um recurso pouco acessível-atualmente existem cerca de 150 deles no Brasil.

O tempo de espera para receber um pode chegar a 3 anos.

 

A Fundação Dorina trabalha há mais de 70 anos para incluir pessoas cegas e com baixa visão.

Fontes: www.metrosp.blog.br

www.fundacaodorina.org.br

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.