Skip to main content
Como faço para abrir um ponto no metrô?

Como faço para abrir um ponto no metrô?

Como faço para abrir um ponto no metrô?
Muitas pessoas tem nos perguntado isso frequentemente, portanto hoje vamos tentar esclarecer essa duvida.

Como faço para abrir um ponto no metrô?

Porque abrir uma loja no metrô?

Abrir franquia numa estação do metrô de São Paulo ou Rio de Janeiro pode custar de 30% a 58% menos do que num shopping, com base nos menores valores do metro quadrado encontrado nos dois tipos de locação.

O preço das franquias em si não muda, mas o mais barato é o aluguel, em quanto em um shopping começa a partir de R$ 660 o metro quadrado em uma estação em SP custa a partir de R$ 280.

Além disso, são 4,6 milhões de pessoas por dia nas estações do metrô de São Paulo.

Que cuidados devo tomar?

Apesar do fluxo de pessoas ser grande nas estações do metrô, o empresário deve ter consciência de que o público não está no local para comprar, mas para se locomover.

“O metrô não é um centro comercial. As pessoas utilizam o meio de transporte com o intuito de chegar ao trabalho, voltar para casa, enfim, seguir para algum destino e não para fazer compras, como ocorre nos shoppings. Quem visita um centro de compras quer consumir ou, pelo menos, pesquisar algum produto ou serviço que deseja comprar”.

Explica o diretor executivo da ABF .

Leia também:

Linhas Interditadas

METRÔ SP usa arte para alertar sobre a prevenção a COVID-19

Como faço para abrir um ponto no metrô?

Como o metrô de São Paulo é um serviço público, é preciso participar de licitação para alugar um ponto comercial nas linhas 1-azul, 2-verde, 3-vermelha e 5-lilás.

Já na linha 4-amarela, por ser administrada por uma empresa privada, não há licitação. O interessado deve entrar em contato com a concessionária ViaQuatro pelo e-mail comercial@viaquatro.com.br.

Normalmente, quem participa da licitação é o franqueador. Caso ele vença, pode optar por instalar uma unidade própria ou abrir a oportunidade para um franqueado.

“Nos dois primeiros meses de atividade, não é cobrado aluguel. Só a partir do terceiro mês o empresário paga o valor estipulado no contrato. É um tempo para que o empreendedor possa se acomodar e formar sua clientela”, afirma o gerente de negócios do Metrô (Companhia do Metropolitano de São Paulo).

Franqueados que já têm unidades abertas e querem expandir a rede também podem participar das licitações. No entanto, é preciso consultar a matriz para saber se é de interesse da marca se instalar em determinado ponto. Os editais abertos podem ser consultados no site do Metrô.

Esperamos que esse conteúdo seja útil para muitos, voltamos semana que vem com mais Metro SP.

fonte:

www.sebrae.com.br

www.metrosp.gov.br

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *