Skip to main content

Metrô SP: O que é um TRÓLEBUS?

O que é um TRÓLEBUS?

O Trólebus é um ônibus elétrico, alimentado por uma catenária de dois cabos superiores (fiação suspensa) a partir da qual recebe a energia elétrica mediante duas hastes (alavancas ou varas).O trólebus ,como meio de transporte urbano para efeitos práticos,tem a sua origem nos EUA nos princípios do século XX, em 1920 a fabrica Brill de Filadélfia já produzia trólebus, com grande aceitação das companhias de transporte urbano.O desenvolvimento do grande trólebus data da primeira década do século XX,quando pareceu ser um ponto médio natural entre os trens e os carros a gasolina.O trólebus desenvolveu-se amplamente nos países da Europa Oriental e da URSS,onde se implantaram em quase todas as cidades com mais de 200.000 habitantes.Os trólebus,tal como todos os veículos elétricos,frequentemente são vistos como um meio de transporte mais compatível com o meio ambiente que os ônibus de combustão,que consomem hidrocarbonetos e emitem gases.A utilização de energia produzida em centrais elétricas tem vantagens sobre motores de explosão:é mais eficiente,pode utilizar maior variedade de combustíveis e é mais conveniente para o controle da poluição.Em todo o caso,também se pode utilizar a eletricidade renovável. O trólebus compartilha vantagens com o trem e o ônibus, mas também algumas desvantagens:

  • Se o trólebus se separa acidentalmente da catenária, pára.Pelo mesmo motivo,os trajetos possíveis se limitam aos trajetos com catenárias instaladas.Se repentinamente ocorre um apagão elétrico não funcionarão.

Atualmente há em redor de 315 cidades ou áreas metropolitanas onde os trólebus ainda operam. Em distintos países do mundo existem cidades que contam com serviços de trólebus.

  1. Cabo
  2. Letreiro de destino
  3. Espelho retrovisor externo
  4. Farol
  5. Portas dianteiras
  6. Primeiro eixo simples dianteiro
  7. Portas traseiras
  8. Segundo eixo dual traseiro
  9. Barras decorativas
  10. Tensores
  11. Corda
  12. Cabeça
  13. Troles ou plumas
  14. Gancho dos troles ou plumas
  15. Base dos troles
  16. Número da máquina

 

TRÓLEBUS em SÃO PAULO

SÃO PAULOO Sistema Municipal de Trólebus de São Paulo é o mais antigo desta categoria de veículos no Brasil, tendo sido inaugurado em 1949. Atualmente é o maior em atividade no Brasil e em todo o Hemisfério Sul, operando atualmente com cerca de 200 veículos. Apesar da privatização da Companhia Municipal de Transportes Coletivos –CMTC –em 1993 ,o sistema municipal de São Paulo ganharia algum fôlego entre 1994 e 1998, com uma reforma completa em veículos antigos e a compra de 111 novos carros pelas três empresas de ônibus que assumiram as garagens eletrificadas do município. No final do ano de 2011, a Ambiental Transportes Urbanos S.A. adquiriu 78 trólebus novos de piso baixo, entre eles o ônibus de prefixo 4 1775, o primeiro trólebus de três eixos e 15 metros de comprimento a entrar em operação no Brasil. Os novos modelos tem piso baixo,corredores internos mais largos,nível de ruído extremamente baixo e uma serie de benefícios a população que depende dos trólebus da cidade.Alem de serem veículos mais confortáveis,se adéquam aos padrões de acessibilidade.Outra novidade é ouso de sistemas de tração de corrente alternada,o que proporciona economia de energia e um desempenho superior aos veículos antigos.Os novos trólebus contam também com um padrão visual de pintura novo,que permite um maior destaque ao veiculo elétrico em relação à pintura anterior,que não realçava esta característica.

 

  • Em contraparte, os problemas intrínsecos a essa categoria de veículos permanece, como a necessidade de fiação suspensa para a operação, causando poluição visual e riscos, alem dos inevitáveis desencaixes do cabeamento,gerando transito em ruas que não há como ultrapassar trólebus parados.

Recentemente mais 100 veículos de 15 metros com chassis Scania entraram em operação.

 

 

 Corredor Metropolitano ABD

 

O Corredor Metropolitano ABD – São Mateus –Jabaquara é um corredor exclusivo para ônibus e trólebus gerenciado pela EMTU, com extensão total de 33 quilômetros, e que liga o bairro de São Mateus, no extremo leste da capital paulista ao Jabaquara na zona sul,atravessando quatro municípios do ABC ; Mauá,Santo Andre,São Bernardo do Campo e Diadema. Esse corredor possui nove terminais metropolitanos gerenciados pela EMTU: São Mateus, São Bernardo do Campo, Santo Andre Leste, Santo Andre Oeste,Piraporinha,Diadema,Sonia Maria,Ferrazopolis e Jabaquara.

Os terminais metropolitanos possuem a infraestrutura necessária para facilitar a movimentação de pessoas com deficiência como rampas, corrimãos e escadas rolantes que auxiliam o acesso desses passageiros a área interna e externa. Alem disso estão equipados com telefones públicos rebaixados, telefones especiais para surdos e banheiros adaptados. As 12 linhas do sistema são operadas pela concessionária METRA , desde 1997,resultado da primeira fase da concessão do pais no setor de transporte publico.Assim,as atribuições do Estado por meio da EMTU voltaram-se diretamente para o gerenciamento do sistema,enquanto que a operação, a manutenção e a conservação dos ônibus e do sistema viário ficaram a cargo da iniciativa privada pelo período de 20 anos.O sistema integra-se em diversos pontos,com outros modais de transporte publico como ônibus municipais e intermunicipais,trens metropolitanos e metro,desempenhando um importante papel na estruturação do transporte coletivo na metrópole

 

Corredor ABD NO Google Maps : desde dezembro de 2008.os usuários metropolitanos que acessam o Google Maps podem traçar sua rota ponto a ponto com a opção de como chegar ao destino desejado utilizando as linhas de ônibus do Corredor Metropolitano ABD

 

 

 

 

 

 

 

Primeira edição março 2018

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.